Quem comeu meu bolinho?

Ounn, que coisa mais fofa. Coitadinho, comeram o cupcake dele. Eu também daria milhões de bolinhos para ele e depois roubava ele para mim. ^^

Cupcake Sensação :)

Anúncios

Um montão de amor verdadeiro!

Olá pessoal!

Bom… finalmente estou fazendo o meu primeiro post, e por que não falar dos meus grandes amores e companheiros, do Fofinho e do Bob, que são os meus cães?!

Pois é… e quem não adora chegar em casa e ser recebido por aquelas criaturinhas lindas e saltitantes, que sempre te recebem com a alegria de alguém que não te vê há séculos? Eu adoro.

Minha história com elas começou no meu aniversário de 9 anos, quando eu e meu irmão pedimos um cachorrinho de presente. Demos o nome pra ele de FOFINHO (já dá pra imaginar a fofura que ele é, né?!). Bom, o Fofinho é um Cocker de cor caramelo, ele é muuuuuito fofo, gorducho, preguiçoso e seu passatempo favorito é comer e dormir.

Já o BOB, só veio fazer parte da família quando eu tinha 14 anos. Ele, acredito eu, é um vira-lata, ele é preto e diferentemente do Fofinho, é muito elétrico, adora pular, correr e brincar. Mas não fomos nós que o trouxemos para a nossa família, foi ele que veio até ela. A história é engraçada e um pouco inusitada.

Um belo dia, quando eu e meu irmão voltávamos a pé da escola junto com um amigo, um cachorro pretinho e muuuuito peludinho começou a seguir esse nosso amigo. Mas depois, ele começou a seguir eu e meu irmão. Nós atravessávamos a rua para ver se ele ficava para trás, mas ele atravessava a rua também. E foi assim que aconteceu, até que nós chegamos em casa junto com um cachorrinho novo.

Mas como todo animal de estimação, eles sempre aprontam alguma de vez em quando. O mais arteiro dos dois é o Bob. Ele ama comer as flores que tem no quintal de casa e tem obsessão por fugir. Para que ele não fuja, a gente tem que colocar no portão de casa uma rede. Nós já trocamos essa rede três vezes, porque todas ele estragou. A primeira que era de plástico ele roeu, a segunda que era de aço ele também conseguiu fazer um buraco e fugir, e só agora que é uma rede de aço mais forte que ele não estragou. Ja dá para perceber como é o gênio desse cãozinho, não é mesmo? Quem vê pensa que a gente o maltrata por ele ter tentado fugir tantas vezes, mas pode ter certeza que não. É que ele é doidinho por natureza, mas é isso que dá a graça nele. Detalhe: por que ele nunca conseguiu fugir efetivamente? Porque sempre tinha alguém aqui em casa que saía correndo feito louco atrás dele. Mas agora ele está bem mais calminho, não está tentando mais fugir, não.

Bom pessoal, é isso e espero que vocês tenham gostado de conhecer um pouquinho sobre os meus bebês que alegram a minha vida!

Postado por: